(87) 3847 - 2049

9 9603 - 0609

9 9623-4251

STJ nega pedido de liberdade do prefeito do Cabo Lula Cabral

08 NOV 2018
08 de Novembro de 2018

O prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, preso na Operação Abismo, suspeito de desviar R$ 92,5 milhões de recursos do instituto da previdência dos servidores do município, deve permanecer na prisão. O pedido de habeas corpus, solicitado por sua defesa, foi negado nesta terça-feira (6) pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília. O recurso foi julgado pela ministra Laurita Vaz. Lula Cabral foi preso pela Polícia Federal e está no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel) desde 19 de outubro. Além do prefeito, outras 20 pessoas foram presas na mesma operação. No dia 22 de outubro, outro empresário foi preso na operação.

A decisão do STJ ainda será publicada no Diario Oficial do STJ. Segundo a certidão, Lula Cabral responde na Justiça por corrupção passiva e pelos "crimes praticados por funcionários públicos contra a administração em geral". De acordo com a denúncia da PF, os envolvidos no esquema receberam propina para fazer a transferência dos valores da previdência social do Cabo, equivalente a cerca de 50% do total do fundo, que pode  comprometer o pagamento futuro das aposentadorias.

Desde que a operação Abismo foi deflagrada já foram cumpridos 15 prisões e 9 suspeitos ainda continuam foragidos (todos em outros estados) num total de 23 prisões. A Polícia Federal continua empreendendo diligências visando a captura de todos os integrantes que ainda se encontram com as prisões preventivas em aberto.

Voltar


Tá Feliz!

Tá na Cidade,